Apartamento reformado no Conjunto Novo Mundo com suite

Apartamento no Conjunto Novo Mundo com 1 vaga de garagem

Apartamento reformado no Conjunto Novo Mundo com suite. Apartamento reformado 3 dormitórios (1 suíte), Novo Mundo, Curitiba/PR à venda na DERVILLE Imóveis (41) 99822 3411 Whatsapp. REF 0956 000

Apartamento reformado no Conjunto Novo Mundo com suite

Apartamento reformado no Conjunto Novo Mundo com suite
Centro Habitacional Novo Mundo – Novo Mundo – Critiba, PR

Na DERVILLE imóveis você encontra para comprar Apartamento reformado no Conjunto Novo Mundo com suite, 3 dormitórios (1 suíte), Novo Mundo, Curitiba/PR.

Apartamento reformado no Conjunto Novo Mundo com suite
Através da planta é possível notar que por haver janelas pelas duas laterais do apartamento a ventilação é boa e permanente.

Apartamento reformado 3 dormitórios (1 suíte), pronto para morar. Quitado. Pode ser financiado pelo seu banco.

Localização

Região que se valoriza a cada dia. Próximo de tudo: creches, escolas (particulares, estaduais e municipais), cursos, faculdades, comércio em geral na Av. República Argentina, cartórios (Portão, Novo Mundo, Pinheirinho), farmácias, postos de saúde, hospitais (particulares ou públicos), clínicas, dentistas, padarias, restaurantes, açougues, mercados e supermercados, shoppings (Popular, Ventura ou Palladium). Vale a pena conferir.

Conheça o Apartamento

Apartamento reformado no Conjunto Novo Mundo com suite, 3 dormitórios (1 suíte), Novo Mundo, Curitiba/PR.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Agende sua visita agora mesmo pelo telefone (41) 99822-3411 Whatsapp ou por email: derville@dervilleimoveis.com.br


Seu Novo Endereço neste Natal … no Cabral

 

Olá!

Este poderá ser o seu novo endereço ainda neste Natal. O condomínio Michelangelo, é considerado uma obra de arte, citado em alguns livros e artigos, importante e referência na história da arquitetura curitibana, por ser uma das obras mais bem elaboradas dos últimos 30 anos. Potty Lazarotto, tem suas obras expostas no hall de entrada. Projeto assinado pelos consagrados arquitetos José Maria Gandolfi e Roberto L. Gandolfi. Requinte e bom gosto que só você merece. Aguardo seu contato.

ap-cabral

 

DETALHES1

agendar visita1

 

 

Curitiba: IPCA 24%

Noticias de Curitiba e RM

Com reajuste de 24% na tarifa de energia, RMC tem a maior inflação de julho no país

A alta do último mês também leva a capital a apresentar a segunda maior variação acumulada nos últimos doze meses

GAZETA DO POVO | 08/08/2014 | 10:49 | ANGIELI MAROS – atualizado em 08/08/2014 às 11:13

Curitiba liderou a alta no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de julho, revelou nesta sexta-feira (8) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A região metropolitana que engloba a capital paranaense fechou o mês passado com avanço de 0,50% na inflação em comparação com junho – a maior taxa entre os treze locais pesquisados pelo órgão.

A escalada da inflação na capital em julho foi mais expressiva do que no mês anterior, quando o índice ficou 0,37% maior. O comportamento vai na contramão do IPCA nacional, que fechou julho com alta de 0,01%, ante uma variação de 0,40% em junho.
De acordo com o IBGE, o desempenho da inflação na região metropolitana de Curitiba pode ser explicado, principalmente, pelo reajuste de 24% na tarifa de energia elétrica do Paraná.

O Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) reforça a contribuição do aumento na conta de luz para a elevação do IPCA na região. A despesa com a tarifa é um dos itens analisados para compor a taxa de variação do setor de Habitação, que, por sua vez, faz parte do conjunto de grupos que forma o índice total medido pelo IBGE.

Por isso, em julho o setor de Habitação foi o que mais contribuiu para elevar a inflação de Curitiba. O grupo variou 4,52% na comparação. Foi o maior crescimento da taxa para o setor no ano.”Em julho, particularmente, o que tornou a inflação um pouco diferente na região metropolitana de Curitiba foi as despesas relacionadas a habitação, como a energia elétrica. Ela teve uma influência sobre o setor habitação como um todo, que, por sua vez, afetou o índice de Curitiba”, explica o diretor do Centro de Pesquisa do Ipardes, Julio Suzuki.

Com variação superior a 1% no mês também entra na lista o grupo de Artigos para Residência, cujos preços ficaram, em média, 1,05% mais caros.

Já a maior retração no índice que mede a inflação foi a do setor de Transportes, com queda de 1,90%. “Transportes ainda reflete o contexto de preços de combustíveis represados. Mas, claro, esse preço ainda contingenciado será reajustado via Petrobras influenciando na inflação futuramente”, comentou o diretor.

Entre os oito grupos analisados, apenas dois tiveram a inflação desacelerada. Além de Transportes, os custos com Educação recuaram 0,18%.

Com a alta do último mês, a capital apresenta também a segunda maior variação acumulada nos últimos doze meses. No período, a inflação avançou 7,23%, ficando atrás apenas do Rio de Janeiro, que atingiu alta de 7,42%.

A pesquisa

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980 e se refere às famílias com rendimento monetário de um a 40 salários mínimos, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além de Brasília e dos municípios de Goiânia e Campo Grande.

Para cálculo do índice do mês foram comparados os preços coletados no período de 28 de junho a 28 de julho de 2014 (referência) com os preços vigentes no período de 29 de maio a 27 de junho de 2014 (base).