Programa de Moradias Populares altera a realidade de seus compradores

A realidade de muitas famílias está sendo alterada. O programa de moradias populares garante mais segurança na aquisição da casa própria. Com mensalidades dentro do orçamento a alegria da casa própria muda o presente e assegura um futuro promissor.

Confira

Programa de moradias muda realidade de milhares de famílias em todo o Paraná

Fonte: COHAPAR

A costureira Maria Aparecida da Silva, 64 anos, de Apucarana, pagava R$ 400 mensais de aluguel até o início de dezembro passado. Hoje, sua vida é outra. Há quase um mês na casa nova, no Residencial Sumatra I, mora melhor, com conforto e segurança, pagando R$ 30 por mês pelo imóvel próprio.

Maria Aparecida chorou ao receber a chave da casa própria. “Chorei de tanta felicidade, trabalhei por 22 anos como costureira e nunca imaginei que realizaria este sonho”. A vizinha de residencial Regina Rodrigues de Oliveira, aposentada por problemas de saúde, também mudou de vida. “Não sei nem como descrever minha alegria, nunca imaginei que teria minha casa própria”, diz.

Regina e Maria Aparecida são exemplos de como o programa de moradias populares do governo do Paraná está mudando a realidade de milhares de famílias paranaenses. Em três anos de gestão, foram contratadas 60 mil unidades, no campo e na cidade, entre casas entregues e em obras, o que corresponde a 54% da meta geral do programa.

A meta é contratar em quatro anos 110 mil unidades, das quais 10 mil no meio rural. No campo, o número já foi superado um ano antes. São mais de 10 mil moradias contratadas, no maior programa de habitação rural do país. Para 2014, está prevista a contratação de 50 mil casas urbanas e rurais, fechando o atendimento de 110 mil famílias com moradia digna.

Foto: Chuniti / Cohapar A meta é contratar em quatro anos 110 mil unidades, das quais 10 mil no meio rural. No campo, o número já foi superado um ano antes. São mais de 10 mil moradias contratadas, no maior programa de habitação rural do país. Para 2014, está prevista a contratação de 50 mil casas urbanas e rurais, fechando o atendimento de 110 mil famílias com moradia digna.

“O governo do Estado não tem medido esforços para garantir moradia digna a todas as famílias paranaenses. Estamos promovendo a maior revolução habitacional da história do Estado”, afirma o governador Beto Richa. A Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) tem obras e projetos em 398 municípios paranaenses (99%).

“São números surpreendentes, que mostram como a habitação é prioridade no Paraná”, diz o secretário da Habitação e presidente da Cohapar, Mounir Chaowiche. “Esses resultados que tanto nos orgulham são fruto da grande parceria que o governador Beto Richa mantém com a Caixa Econômica, Banco do Brasil, Ministério das Cidades, e prefeituras, dentro do programa Minha Casa Minha Vida e Minha Casa Minha Vida Rural”.

No programa de moradias para pequenos agricultores também são parceiros na construção das unidades a Secretaria da Agricultura e Abastecimento e a Emater. Nas casas urbanas, a contrapartida do governo estadual nas obras inclui os serviços da Copel e Sanepar.

O pequeno agricultor Varlei Luciano Paz e a mulher Josilaine, pais de dois filhos, moram em Ariranha do Ivaí e receberam as chaves da casa nova das mãos do governador em outubro passado. “Estou emocionado, muito feliz com a oportunidade de ter uma nova moradia. Há mais de seis anos esperamos por isso”, conta Varlei, que morava em uma casa antiga, emprestada pelo pai.

Além de moradias, o programa de habitação do Paraná atende milhares de famílias com títulos de propriedade e regularização de áreas. A meta é entregar em quatro anos 8 mil títulos, número superado antes do prazo, com o atendimento de 10 mil famílias. No caso da regularização fundiária, foram beneficiadas perto de 13 mil das 16 mil famílias que serão atendidas até o final deste ano.

3 ANOS DE GESTÃO:

Meta de governo: contratar a construção de 110 mil moradias no campo e na cidade.

Moradias urbanas e rurais contratadas: 60 mil unidades, entre casas entregues e em obras.

Previsão para 2014: contratação de 50 mil unidades.

Titulação: 10 mil famílias atendidas (superada a meta de atender 8 mil famílias).

Regularização fundiária: 12.902 (meta é atender 16 mil famílias).

Deixe uma resposta