Dia do Soldado Desconhecido

Muitas datas, que antigamente eram lembradas, faziam a composição da nossa memória histórica. Através destes exemplos era possível se inspirar. Ainda é possível. Vamos lembrar?

Conheça a história do “Soldado Desconhecido”

da Livraria da Folha | 28/11/2009 | 14h06

Efe
Soldado armado em posição de ataque durante uma operação militar
Soldado armado em posição de ataque durante uma operação militar

A maioria das pessoas já ouviu falar no “Túmulo do Soldado Desconhecido”. O que muitos não sabem é o que isto significa, ou quem foi este soldado. Menos ainda, que em 28 de novembro é comemorado o “Dia do Soldado Desconhecido”.

“Túmulo do Soldado Desconhecido” é o nome que recebem os monumentos erigidos para honrar os soldados que morreram em tempo de guerra, sem que os seus corpos tenham sido identificados. Na maioria das vezes, é um túmulo simbólico, representando os soldados de um país que morreram em determinado conflito sem identidade conhecida. No entanto, alguns contêm os restos mortais de soldados falecidos durante esses acontecimentos.

A tradição desta prática teve início no Reino Unido quando, ao fim da Primeira Guerra Mundial, o país enterrou um combatente desconhecido em nome de todos os exércitos do Império britânico, na Abadia de Westminster em 1920. Este ato simbólico levou outras nações a seguir o exemplo. Um dos túmulos mais famosos é o que está sob o Arco do Triunfo de Paris, que foi instalado em 1921 para honrar os mortos por identificar da Primeira Guerra Mundial.

Quem quiser saber mais sobre esta guerra, o livro “Tudo o que Você Deve Saber Sobre a Primeira Guerra Mundial”, mostra como o assassinato do arqueduque da Áustria, Francisco Fernando, em junho de 1914, provocou uma série de eventos que deflagraram um conflito bélico sem precedentes na história da humanidade. Uma grande disputa se instalou depois do magnicídio em Sarajevo, provocou mais de 20 milhões de mortes ao longo de quatro anos.

Outro antigo memorial deste tipo é o memorial do morto desconhecido da Guerra civil dos Estados Unidos de 1866. O livro “Guerra Civil Americana” traz as mais importantes batalhas, os principais conflitos, os mais importantes eventos e a descrição histórica abrangente de um dos períodos mais sanguinários e controvertidos da América do Norte.

A história de soldados que não são identificados durante a guerra é bastante comum. No livro “O Paciente Inglês” (Companhia das Letras, 2007), a história se passa durante o final da “Segunda Guerra Mundial”, quando um desconhecido que teve queimaduras generalizadas quando seu avião foi abatido, fica conhecido apenas como o paciente inglês. Este soldado acaba recebendo os cuidados de uma enfermeira canadense. O argumento do livro foi levado para o cinema pelo diretor Anthony Minghella, e recebeu Oscar de melhor filme.

No Brasil, também foi erigido um monumento, ele fica no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, no Rio de Janeiro.

“Tudo o que Você Deve Saber Sobre a Primeira Guerra Mundial”
Autor: Jesús Hèrnandez
Editora: Madras
Páginas: 352
Onde comprar: 0800-140090 ou na Livraria da Folha
“Guerra Civil Americana”
Autor: John D. Wright
Editora: M Books
Páginas:224
Onde comprar: 0800-140090 ou na Livraria da Folha
“O Paciente Inglês”
Autor: Michael Ondaatje
Editora: Companhia de Bolso
Páginas: 280
Onde comprar: 0800-140090 ou na Livraria da Folha

Deixe uma resposta